terça-feira, 24 de maio de 2016

NA MIRA: SARNEY E TEMER

:
Além de Romero Jucá, o ex-presidente da Transpetro, Sérgio Machado, também gravou conversas com o presidente do Senado, Renan Calheiros, e o ex-presidente da República José Sarney; segundo o colunista Lauro Jardim, do Globo, os registros foram feitos em conversas privadas que Machado teve com cada um dos dois, separadamente; "Quem teve acesso aos áudios diz que o que foi revelado hoje em relação a Jucá 'não é nada' comparado ao que Renan e Sarney disseram", diz Jardim; em acordo de delação premiada fechado com a PGR, Sérgio Machado teria comprometido outros dois senadores, Jáder Barbalho e Edison Lobão.

JORNAL BRITÂNICO FALA DE TRAMA MAQUIAVÉLICA CONTRA DILMA

O jornal britânico The Guardian afirmou que a queda do ministro Romero Jucá e a revelação de uma “trama maquiavélica” para derrubar o governo Dilma Rousseff abalaram a credibilidade do governo de Michel Temer.

“A credibilidade do governo interino foi abalada na segunda-feira quando um ministro foi forçado a se afastar em meio a revelações sobre a trama maquiávelica para levar ao impeachment da presidente Dilma Rousseff”.

O ministro do Planejamento, Romero Jucá (PMDB-RR), se afastou na segunda-feira após a Folha de S.Paulo divulgar áudios em que ele diz que a mudança de governo poderia “estancar a sangria” da Lava Jato.

Guardian diz que “as motivações dúbias e natureza maquiavélica da trama para retirar Dilma Rousseff do poder ficam aparentes na transcrição da conversa”.
Afirma ainda que este não deve ser o “último golpe” contra Michel Temer, já que seu gabinete inclui “sete ministros implicados na Lava Jato.”

A publicação afirma ainda que o governo interino, até o momento, mostrou “poucos sinais de reduzir a tensão e restaurar a credibilidade” no país.

O PRÓXIMO PODE SER HENRIQUE ALVES

:
Na avaliação de aliados de Michel Temer, o ministro do Turismo, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) é o próximo alvo de uma exposição que pode terminar com sua demissão do governo; no início de maio deste ano, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pediu a inclusão do nome de Henrique Alves no maior inquérito da Lava Jato por evidências em trocas de mensagens com executivas da OAS; a força-tarefa investiga indícios de atuação casada com o presidente afastado da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), na arrecadação de recursos para campanhas eleitorais.

AS REFORMAS DO TEMER

Um dia depois de perder seu ministro do Planejamento, que revelou a conspiração por trás do afastamento da presidente Dilma Rousseff, o presidente interino Michel Temer anunciou uma série de medidas para conter os gastos públicos e tentar equilibrar as contas do governo; entre elas estão a extinção do Fundo Soberano, criado há oito anos e com caixa de R$ 2 bilhões; "É uma coisa paralisada [recursos do fundo soberano]. Vamos trazer esses R$ 2 bilhões para cobrir o endividamento do país", disse Temer; ao anunciar seu apoio à abertura do pré-sal, ele afirmou que sofrerá críticas e disse estar pronto para ser presidente, porque já foi secretário de Segurança Pública de São Paulo, onde soube "lidar com bandidos.

TIRO NO PRÓPRIO PÉ

Fico pensando como tem gente insistindo em atirar no próprio pé quando o assunto é crise. Tem dono de loja, supermercado, padaria, que abre as portas para a imprensa falar da crise. Sem falar em pessoas da própria mídia que insiste em criar o clima negativo. Pior não perceber que este discurso também podem tirá-los do emprego?

MONTES CLAROS: PRÉ-CANDIDATOS A PREFEITO

Jairo Athayde (DEM), Humberto Souto (PPS) e Osmani Barbosa Neto (PMDB). São nomes que circulam nos bastidores diante da situação que vive o Ruy Muniz. Outros nomes também estão sendo inseridos no contexto. Resta saber quem sobreviverá politicamente até lá.

SECRETARIA DA SEDINOR É UMA INCÓGNITA

Gustavo Xavier foi nomeado para o cargo de secretário de Estado Adjunto de Desenvolvimento e Integração do Norte de Minas e Nordeste de Minas (Sedinor). A secretaria ainda é uma incógnita depois do afastamento do deputado Paulo Guedes (PT).


STF E O IMPEACHMENT DO TEMER

:
Há duas semanas, quando o então ministro José Eduardo Cardozo pediu que o Supremo Tribunal Federal anulasse o impeachment, alegando que Eduardo Cunha (PMDB-RJ) agiu com desvio de finalidade, o ministro Teori Zavascki negou a liminar, alegando que seria impossível provar as intenções do então presidente da Câmara; agora, no entanto, a questão é objetiva – e não mais subjetiva; Romero Jucá confessou que a motivação do impeachment era trocar o governo para deter a Lava Jato e salvar uma elite política corrupta, num acordo que envolveria integrantes do próprio STF; depois da bomba atômica desta segunda-feira, que provocou a demissão do próprio Jucá, só há uma saída: anular um impeachment com desvio de finalidade comprovado.

segunda-feira, 23 de maio de 2016

VOLTA MINISTÉRIO AGRÁRIO

Um grupo de sem-terra e outros manifestantes faz protesto, em Brasília, na manhã desta segunda-feira (23), pedindo a volta do Ministério do Desenvolvimento Agrário, extinto pelo presidente interino Michel Temer.

A QUEDA DE JUCÁ SE TORNOU INEVITÁVEL

O presidente interino, Michel Temer, está sendo aconselhado por sua equipe que a melhor saída é o afastamento temporário do ministro Romero Jucá (Planejamento) do governo depois que foi divulgada gravação em que ele sugere um pacto para deter a Operação Lava Jato.
Segundo apuração da "Folha de S.Paulo", a tendência é o ministro Romero Jucá, ainda hoje, depois de dar entrevista à imprensa, pedir seu afastamento do governo para se defender. A única hipótese de ele ficar no posto é se as explicações do ministro forem capazes de afastar qualquer crise no governo, o que é considerado difícil por sua equipe.
À "GloboNews", Michel Temer afirmou que "vai avaliar a situação de Romero Jucá após as explicações do ministro", que vai dar entrevista coletiva ainda na manhã desta segunda-feira (23), para se explicar.

COMISSÃO DO PSB ANALISA A SITUAÇÃO DE RUY MUNIZ NO PARTIDO

POR MARCELO VALMOR

O prefeito afastado de Montes Claros, Ruy Muniz (PSB), foi ouvido pela comissão nomeada pelo Diretório Estadual do Partido Socialista Brasileiro (PSB) nessa semana, em Montes Claros. Além dele foram ouvidos, também, vereadores, funcionários federais e membros da comissão provisória municipal do PSB de Montes Claros. 

O objetivo da comissão é levantar elementos que possam ajudar na conclusão do relatório que será levado para apreciação da executiva estadual e que irá definir, ou não, a presença de Muniz nos quadros de filiados do partido.

Ruy Muniz foi detido no dia 18 de abril de 2016, acusado pela Polícia Federal e Ministério Público Federal de tentar, a partir de campanhas na imprensa financiadas com verbas públicas, desarticular o atendimento médico na cidade de Montes Claros com o objetivo de favorecer seu hospital. Sua detenção trouxe certa apreensão no PSB, que nomeou comissão para ouvi-lo e tomar uma decisão.

Desde a detenção de Muniz, foi noticiado que teria um pedido de expulsão do prefeito de Montes Claros do PSB. Mas, ao contrário do que tem sido divulgado, em nenhum momento, segundo o deputado Roberto Andrade (PSB), membro da comissão e ouvido pelo O Norte na tarde dessa sexta-feira (20), a executiva nacional orientou o partido a entrar com processo de expulsão.

- O caso do prefeito Ruy Muniz está sendo tratado e conduzido com muito cuidado, tranquilidade e o respeito que ele merece. Afinal, não existem mais prazos para nova filiação, e caso o partido optasse pela sua exclusão, e depois, julgado inocente, estaríamos cometendo outro crime – explica o deputado.

Ainda segundo o deputado Roberto Andrade, a comissão foi nomeada no dia 26 de abril com prazo de 30 dias para concluir os trabalhos, renováveis por mais 30 dias. 


fonte: O Norte

DIMAS PODE VOLTAR PARA A CODEVASF

O ex-deputado estadual, Dimas Rodrigues pode retornar a presidência da Codevasf com o aval do deputado federal Saraiva Felipe. Resta saber como fica a sua pré-campanha a prefeito de Janaúba.


REGRAS ELEITORAIS


1e0328fa-a49b-4351-99d3-cd51b297b0edAs mudanças introduzidas pela Reforma Eleitoral de 2015 (Lei 13.165/2015) refletiram na Lei das Eleições (Lei 9504/1997), na Lei dos Partidos Políticos (Lei 9096/1995) e no Código Eleitoral (Lei 4737/1965). As novas regras tiram a exigência de que todo o tempo de propaganda seja distribuído exclusivamente para partidos ou coligações que tenham representação na Câmara, proporcionalmente ao tamanho da bancada, e impede que um parlamentar que migre de sigla transfira o tempo para o novo partido.
De acordo com a nova regra, os juízes eleitorais distribuirão os horários reservados à propaganda em rede, para o cargo de prefeito, e à propaganda em inserções, para ambos os cargos (prefeito e vereador), entre os partidos e coligações que tenham candidato, observados os seguintes critérios: 90% distribuídos proporcionalmente ao número de representantes na Câmara dos Deputados, considerados, no caso de coligação para eleições majoritárias, o resultado da soma do número de representantes dos seis maiores partidos que a integrem e, nos casos de coligações para eleições proporcionais, o resultado da soma do número de representantes de todos os partidos que a integrem; e 10% distribuídos igualitariamente.

BANCOS FECHAM NA QUINTA

BANCOS-EM-FUNCIONAMENTO.
Os bancos ficarão fechados nesta quinta-feira (26) por causa do nacional de Corpus Christi. A informação foi divulgada nesta segunda-feira (23) pela Febraban (Federação Brasileira de Bancos). Na sexta-feira (27), voltam a funcionar normalmente

VETADO PROJETO QUE BENEFICIAVA AGRICULTOR INADIMPLENTE

O presidente interino, Michel Temer, vetou na íntegra o projeto de lei que permite novo financiamento ao agricultor que renegociar dívida de crédito rural sem amortizar as prestações do contrato anterior. O projeto vetado (PLC) 87/2015 foi aprovado pelo Senado no final de abril.
O projeto, do deputado Carlos Bezerra (PMDB-MT), modifica a Lei 11.775/2008 ao eliminar a restrição à tomada de novos empréstimos mesmo que o mutuário não tenha feito o pagamento das parcelas previstas no contrato de renegociação.
Temer ouviu os Ministérios da Fazenda e do Planejamento, Orçamento e Gestão para decidir sobre o tema. De acordo com as razões do veto, a revogação da obrigatoriedade de quitação dos contratos anteriores poderia causar inadimplência futura. Também não beneficiaria produtores em dia com as prestações e faria com que a Lei 11.775/2008 perdesse o foco original, que é justamente estimular a regularização de dívidas de crédito rural e crédito fundiário

CONVERSAS GRAVADAS COMPROMETEM AÉCIO NEVES

:
Em outro trecho das conversas gravadas entre o ministro Romero Juca e o ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado, eles dizem que "caiu a ficha" de líderes do PSDB sobre o potencial de danos que a Operação Lava Jato pode causar em vários partidos; Machado, que foi do PSDB, afirma que "o primeiro a ser comido vai ser o Aécio [Neves (PSDB-MG)": "O Aécio não tem condição, a gente sabe disso, porra. Quem que não sabe? Quem não conhece o esquema do Aécio? Eu, que participei de campanha do PSDB..."; Machado sugere que o tucano comprou deputados para se eleger presidente da Câmara, entre 2001 e 2002, com a ajuda deles

GOVERNO MICHEL É ATINGIDO DURAMENTE


O ex-senador Delcídio Amaral foi preso e perdeu o mandato porque tentou melar uma única delação da Lava Jato: a de Nestor Cerveró; o senador e ministro Romero Jucá foi bem mais audacioso e tentou melar a operação inteira; enquanto a tentativa de obstruir a Justiça de Delcídio envolvia um acordo financeiro para pagar uma mesada à família de Cerveró, a de Jucá envolvia o "roubo" de 54 milhões de votos com a aprovação do impeachment da presidente Dilma Rousseff, que não travava as investigações; segundo Jucá, só um novo governo, liderado por Michel Temer, seria capaz de "parar essa porra" e "estancar a sangria"; o mais grave, na conversa de Jucá, é ele ter dito que o acordão envolvia ministros do próprio Supremo Tribunal Federal.

sexta-feira, 20 de maio de 2016

TEMER: O MAR NÃO ESTÁ PRÁ PEIXE

Com receio do panelaço Temer desiste de  usar a televisão para fazer  pronunciamento à Nação. O mar não está prá peixe.

A MÍDIA NACIONAL SE SENTE ACUADA


Coluna desta sexta-deira da jornalista Eliane Cantanhêde revela o pânico que a liberdade de expressão da presidente Dilma Rousseff exerce sobre setores da mídia que se engajaram no apoio ao golpe parlamentar; segundo Eliane, Dilma estaria cometendo crime de responsabilidade por falar em golpe e até por criticar a imprensa brasileira, que seria um "pilar da democracia" no Brasil; no Brasil de hoje, a imprensa oligárquica busca consolidar um pensamento único e calar uma presidente legitimamente eleita; no entanto, mesmo que isso fosse possível, Eliane jamais conseguiria calar jornais internacionais, como Guardian, NY Times, Die Zeit ou El Pais, nem personalidades como o Nobel da Paz Adolfo Perez Esquivel os artistas brasileiros que protestaram no tapete vermelho em Cannes.

MONTES CLAROS: TRAVADO! O PROCESSO POLÍTICO

Travado: é a palavra  que explica o processo político de Montes Claros desde do momento que o prefeito Ruy saiu de cena. A oposição também ficou perdida, sem direção. 

LULA DE OLHO EM 2018

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva reconheceu a possibilidade de ser candidato à sucessão presidencial em 2018 para "evitar a destruição das políticas de inclusão social".

PIMENTEL JOGA AS FICHAS NA ASSEMBLEIA

A defesa de Pimentel no STJ, onde é investigado, está se escorando na tese de que o Legislativo deve ser consultado em todas as etapas do processo, até sobre eventual abertura de ação penal. Com tal linha de argumentação, o governador espera jogar a decisão sobre seu futuro para a ALMG, certo de contar com o apoio da base aliada, do PMDB e de Adalclever Lopes.

TEMER CORTA PATROCÍNIO DE EVENTO ENVOLVENDO BLOGUEIROS

O governo Michel Temer mandou ontem suspender patrocínio da Caixa Econômica Federal a evento de blogueiros e ativistas contrários ao impeachment de Dilma Rousseff. O patrocínio da empresa estatal foi autorizado pela administração petista em março e totalizou R$ 100 mil, segundo publicação no “Diário Oficial da União”.

Intitulado 5º Encontro Nacional de Blogueiros e Ativistas Digitais, o evento será realizado de hoje a domingo, em Belo Horizonte. Dilma confirmou presença na abertura, hoje à noite, no Othon Palace, no centro da capital.

MONTES CLAROS: ROUBOS E ASSALTOS ASSUSTAM

A onda de roubos e assaltos amedrontam a população montes-clarense. A sensação de violência deixa a comunidade assustada.

NORTE DE MINAS - TRAVESSIA: MANGA MATIAS CARDOSO " ISENÇÃO DE TARIFA PARA PEDESTRE"

O empresário paraense Carlos Roberto Bannach antecipou que não vai cobrar pelo trajeto de pedestres na travessia por meio de balsas no Rio São Francisco, entre os municípios de Manga e Matias Cardoso, no extremo Norte de Minas. 

Dono da Navegação Confiança, empresa vencedora da concorrência pública que a Secretaria de Estado de T ra n s p o r t e s e O b ra s Públicas de Minas Gerais (Setop) realizou em outubro do ano passado para a escolha da empresa responsável pela exploração do serviço, Bannach decidiu manter a isenção da tarifa de R$ 1,35 prevista no contrato. Boa parte dos passa

MONTES CLAROS: RUY MUNIZ DEPOIS DE ALTA DO HOSPITAL RETORNARÁ PARA CASA

O desembargador Ney Bello, do Tribunal Regional Federal da Primeira Região, substituiu, na quarta-feira (18), a medida cautelar do Prefeito afastado de Montes Claros, Ruy Muniz, detido desde o dia 18 de abril. A nova medida passa a ser cumprida a partir da alta do hospital onde Ruy está internado. 

Durante o julgamento, o presidente da sessão, desembargador Olindo Menezes, contestou de forma veemente a prisão do prefeito de Montes Claros, tendo solicitado provas concretas da necessidade de o privar de liberdade, questionando o desembargador relator qual seria a ameaça perpetrada pelo prefeito, destacando que nem denúncia foi recebida, que ele não tem culpa formada, tem família, residência no distrito da culpa, e profissão definida. 

Por fim, o desembargador presidente da sessão foi enfático em relação ao objetivo da prisão preventiva, que segundo ele, está sendo banalizada no Brasil. - Não se deve prodigalizar ou vulgarizar o uso da prisão preventiva. A liberdade das pessoas não é um bem

fonte: O Norte

SERRA: A COLHER AONDE NÃO É CHAMADO

:
Com um projeto presidencial claro, o chanceler José Serra já começa a dar palpites sobre a área econômica, chefiada por Henrique Meirelles; “Em períodos de depressão, não há ajuste fiscal possível”, afirmou; embaixadores ligados ao tucano dizem que ele pode fazer o mesmo percurso de Fernando Henrique Cardoso no governo Itamar Franco; primeiro foi ministro das Relações Exteriores e depois comandou a Fazenda, de onde se lançou à presidência da República; te cuida, Meirelles.

DILMA SONHA COM A VIRADA


"O inconformismo diante do governo Temer é o dado mais visível do momento político. Ao contrário do que se poderia imaginar, a disputa pelo poder ainda não saiu das ruas. É ali que as decisões tomadas em palácio são questionadas, várias vezes por dia, em protestos que se somam e até se amontoam. Vive-se a clássica situação em que os debaixo não suportam mais viver como antes – e os de cima não conseguem impor a vida de antes", diz o colunista Paulo Moreira Leite; segundo ele, a degradação precoce do governo Temer pode permitir uma virada a favor da presidente Dilma Rousseff no julgamento definitivo do Senado

LULA: OS DIAS DO AFASTAMENTOD A DILMA


O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou nesta quinta-feira (19), em entrevista a jornalistas estrangeiros, que o dia do afastamento da presidente Dilma Rousseff da Presidência da República foi “o dia da indignação” para ele, marcado também por um sentimento de derrota e frustração. “Eu vi aquilo ruir, desmoronar.”
“Eu não queria estar naquele ato, eu não queria estar naquela foto, porque penso que foi uma sangria, e foi quase que um estupro feito na democracia brasileira que permitiu que a presidenta Dilma deixasse a Presidência antes de terminar o seu mandato”, afirmou Lula.
O ex-presidente disse que não se sentiu “confortável”. “Foi um dia muito triste para mim porque não era apenas uma presidenta que estava deixando a Presidência de forma abrupta, era um projeto, um projeto de sonho, um projeto de inclusão social, um projeto que mostrou ao mundo que fica muito fácil governar um país e resolver os problemas do povo pobre quando você inclui os pobres no orçamento do país, quando você deixa de tratá-los apenas como uma estatística ou problema social”, explicou.
O ex-presidente disse que fez questão de acompanhar Dilma naquele momento por “solidariedade” e “para mostrar aos adversários que tem muita coisa para acontecer nesse país, tem muita luta e ainda falta muita conquista para o povo brasileiro”.
Dilma foi afastada temporariamente no último dia 12 pelo Senado, no processo que analisa e julga o pedido de impeachment. A presidente afastada terá agora de apresentar nova defesa aos senadores, para tentar retomar a Presidência. Esse processo pode durar até 180 dias.

PRESIDENTE DO TSE DESCARTA ADIA ELEIÇÕES

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o ministro Gilmar Mendes, visitou hoje (20) o Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP) para discutir a programação das eleições municipais no estado, que é o maior colégio eleitoral do país. Segundo Mendes, apesar de faltarem cerca de R$ 250 milhões no orçamento da Justiça Eleitoral para a realização do pleito neste ano, não há risco de que as eleições sejam adiadas.
“Já estive duas vezes com o ministro Romero Jucá (Planejamento Orçamento e Gestão) e as equipes do TSE e do ministério estão se entrosando para que encontremos brevemente uma solução para essa questão. Não há risco de adiamento das eleições. Vamos conseguir uma solução. Faltam recursos também para São Paulo, mas se faz falta para a Justiça Eleitoral como um todo, claro que repercute no maior colégio eleitoral do país”

quarta-feira, 18 de maio de 2016

MULHERES REJEITAM CONVITES DO GOVERNO TEMER



Cantora baiana Daniela Mercury foi a quinta mulher a recusar convite feito pelo governo interino de Michel Temer para assumir a Secretaria Nacional de Cultura; ela foi convidada pela senadora Marta Suplicy (PMDB) no início desta semana; Marta também teria sido a responsável por convidar sem sucesso a jornalista Marília Gabriela e a atriz Bruna Lombardi; a antropóloga e ex-secretária nacional de Economia Criativa da Cultura do Ceará Cláudia Leitão e a consultora Eliane Costa também não aceitaram fazer parte do governo; Daniela Mercury já havia se posicionado nas redes sociais contra o fim do Ministério da Cultura

MANIFESTAÇÕES: ANTES PODIA, HOJE NÃO!


mil estudantes

Ontem à noite em São Paulo,os estudantes militantes da UNE foram as ruas para protestar contra o impeachment e o fechamento do ministério da Cultura. O duro é que agora setores da  imprensa estão repudiando as manifestações contra o atual governo. Ontem podia, hoje não! Então tá.

JOSÉ DIRCEU É CONDENADO MAIS UMA VEZ


dirceu_presoO juiz federal Sérgio Moro, responsável pela Operação Lava Jato, condenou o ex-ministro José Dirceu a 23 anos e três meses de prisão pelos crimes de crimes de corrupção, de lavagem e de pertinência à organização criminosa. A pena deverá ser cumprida inicialmente em regime fechado. Cabe recurso da condenação.
No mês passado, o Ministério Público Federal (MPF) pediu à Justiça Federal do Paraná a condenação do ex-ministro José Dirceu, do ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto, e de mais 13 réus da ação penal decorrente da 17ª fase da Operação Lava Jato, batizada de Pixuleco. O pedido foi feito nas alegações finais. No pedido, o MPF acusa Dirceu dos crimes de organização criminosa, corrupção passiva e lavagem de dinheiro.
WILL NUNES: enquanto isso o que ninguém entende é como o mensalão tucano de Minas, que ocorreu durante a campanha de reeleição de Eduardo Azeredo em 1998, ainda não tenha sido concluído. Enquanto o do PT, que foi depois do PSDB, petistas já foram condenados, cumpriram pena e hoje estão em liberdade.  


CUNHA SE DEFENDE


cunhaIA defesa do presidente afastado da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), apresentou ao Supremo Tribunal Federal (STF) recurso da decisão dos ministros da Corte de aceitar a denúncia contra o deputado. A decisão do STF de tornar Cunha réu nas investigações da Operação Lava Jato foi tomada em março.
No recurso apresentado nessa terça-feira (17), os advogados apontam que na decisão tomada pelo STF existem “obscuridade, dúvida e contradição” e pedem que a denúncia apresentada pela Procuradoria-Geral da República (PGR) seja integralmente rejeitada.

SITUAÇÃO DELICADA DO MARANHÃO


waldir_maranhao

Waldir Maranhão (PP-MA) não deve presidir as próximas sessões do plenário da Câmara. O parlamentar, que ocupa o comando da Casa desde que Eduardo Cunha (PMDB-RJ) foi afastado temporariamente do mandato e do cargo de presidente da Casa pelo Supremo Tribunal Federal (STF), foi vaiado ontem (17) ao tentar conduzir votações no plenário e acabou encerrando a sessão.
Hoje (18), na primeira reunião de líderes que presidiu, deputados negaram que houve constrangimento entre o grupo. Líder do PSD, Rogério Rosso (DF) disse que fez um apelo para que Maranhão refletisse mas não obteve respostas. Para Rosso, enquanto a Casa “fala uma língua”, Maranhão fala outra. “Do ponto de vista regimental, Waldir Maranhão tem suas prerrogativas. Do ponto de vista político ele fala uma linguagem e ela [a Câmara] fala outra. Fiz um apelo para que ele deixe a direção da Mesa à linha natural do Regimento. Ele recebeu silenciosamente. Entendi que está reflexivo mas vai atender”, avaliou.